Star Trek FanFiction

Forum dedicado a franquia Star Trek
 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O Amor Não é Lógico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 38
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Dom Nov 06, 2016 9:13 pm

penultimo capítulo



Capítulo 33 - Sempre te darei o meu melhor.


***
Anabelle se aconchegou nos braços de Spock e suspirou satisfeita sem conseguir disfarçar o sorriso que teimava em se formar em seus lábios.
Aquela sensação tão boa ainda tomando conta de seu corpo...parecia ainda estar flutuando. Nunca havia se sentido assim.Nunca tiveram momentos tão intensos.
Passou uma perna por cima das dele e o abraçou mais apertado.
-Estou feliz.-falou por fim dando um beijo em seu peito.
Spock suspirou também. Estava sentindo aquela alegria também dentro de si, mas não sabia exatamente como expressar aquilo.
-Estou satisfeito que esteja aqui.-completou dando-lhe um beijo no alto da cabeça.
-Eu te amo, Spock!-sussurrou pouco antes de adormecer, vencida pelo cansaço.
***
Anabelle estava muito feliz fazendo parte daquela tripulação. Scott era o melhor tutor que ela poderia conseguir. Mesmo sendo ela a unica mulher no setor da engenharia, o seu superior não fazia diferença entre ela e os outros engenheiros.
Quase ninguém a bordo sabia do matrimônio dela e Spock, e ambos estavam satisfeitos com isto.
McCoy e Christine passaram a se ver mais quando não estavam de serviço, mas fora os dois envolvidos, ninguém mais sabia dos encontros...nem sequer Kirk ou Spock que eram os melhores amigos do médico sabiam...apenas o capitão gracejava sobre o retorno repentino do bom humor do doutor.
Anabelle jamais desconfiou que a loira tão simpática que auxiliava McCoy um dia fora apaixonada por seu amado marido e tampouco Christine sabia quem era ela.
O tempo passava calmo e ás vezes tedioso na nave,mas Anabelle não tinha do que se queixar.
***
Certo dia, Spock voltou até sua cabine pois queria alguns tapes de pesquisa que havia esquecido lá.
Encontrou Anabelle adormecida, em pleno horário de trabalho.
-Anabelle, você está doente?-perguntou tocando o ombro da jovem.
Ela espreguiçou e sorriu.
-Não...só um pouco cansada...-respondeu sentando-se na cama-esqueceu que dormimos muito pouco noite passada?
-Peço desculpas por isto.
-Tudo bem...foi divertido-riu.
-Por isto não foi trabalhar?
-Na verdade...fui até McCoy, pra ver se ele podia me dar aguma vitamina, algum estimulante, pois andava me sentindo muito cansada ultimamente.
-E porquê ele não deu nada a você?
-Bem...o bom doutor repreendeu-me, pois estava atrasada pra meus exames periódicos...
-Fez bem...eu havia lembrado que já era tempo...mas você estava postergando...
-Pois bem...depois de me puxar as orelhas, começamos os exames, e como eu disse pra o senhor meu marido na ultima manhã, eu estou muito saudável.
-Puxou suas orelhas?
-É...me repreendeu...-respondeu rindo com a inabilidade de Spock com algumas figuras de linguagem. -mas aconteceu algo inesperado.
-Anabelle tenho certeza de que tem algo a dizer mas está... acho que você usaria a expressão "enrolando". Tem algo a dizer mas está enrolando.
-Sim...o que quero dizer é que estranhamente quando me deitei na maca, o equipamento detectou dois corações batendo forte. McCoy até pensou se tratar de um defeito no tricorder, um eco do meu próprio coração...
Spock permanecia com o semblante sério. Anabelle sentia o próprio coração a quase saltar pela boca, mas ele parecia não estar entendendo o que ela dizia.
-Então era um defeito afinal?-perguntou distraído vasculhando os tapes em sua mesa.
-Oh, não...o tricorder de McCoy está em perfeito estado...o que estou tentando dizer Spock, é que estou esperando um filho seu...
O vulcano não pareceu se abalar com a notícia enquanto a jovem já sentia as lágrimas escorrendo em seu rosto.
-Não vai dizer nada?-pediu.
-Estamos em uma missão de exploração em espaço profundo...não são desejadas crianças nessa missão.-falou secamente.
A morena sentiu um calor calor lhe subindo pelo rosto, e avançou na direção de Spock, dando-lhe uma forte bofetada no rosto.
-Eu não acredito que teve coragem de dizer isto-chorou
-O que deveria dizer neste tipo de situação?
-Tanto tempo convivendo com os humanos...casado com uma mulher humana...e ainda não sabe que palavras podem ferir?
-Não foi minha intenção.
-Imagino que não-soluçou tentando conter as lágrimas- Preciso ficar sozinha Spock.
O vulcano obedeceu . Já conhecia Anabelle bem o suficiente pra saber que conversar agora seria inútil.
Retornou á ponte de comando e pôs-se a fazer suas pesquisas, mas começou a divagar sobre Anabelle. Imaginou como sua mãe Amanda se sentiu convivendo tanto tempo com a frieza estéril da lógica. E não era apenas com a frieza de Sarek que ela convivia, mas de todos ao seu redor e posteriormente o próprio filho a quem aquela mulher tanto amava.
Lembrou mais uma vez das palavras de Anabelle e aquela lágrima dolorida em seu rosto.
Sim, ele havia sido um estúpido...Anabelle estava precisando de palavras mais sinceras sobre como ele se sentia.Nada de regulamentos.
-Parece incomodado Spock-falou Kirk aproximando-se.
-Um pouco disperso, capitão.Temo ter ferido os sentimentos de Anabelle.
-Isso não é bom...nada bom. Uma mulher feliz será sempre seu melhor aliado...do contrário pode ser o mais terrível algoz.
-Tenho consciência disso...
-Então resolva isto antes que acorde sem as orelhas...ou pior.
-Podemos conversar, Jim?
O capitão entendeu que era pessoal, pois o vulcano raramente o tratava tão informalmente.
Dirigiram-se aos aposentos do capitão e depois que Spock explicou tudo , Kirk exclamou entusiasmado, felicitando sobre a vinda de um herdeiro.
Horas depois Spock volta á cabine e encontra Anabelle vestindo seu hobby, ajoelhada diante do altar que agora compartilhavam. Estava em meditação profunda, mas seu rosto ainda parecia triste.
-Anabelle...-exitou.
-Eu sei, Spock-falou sem abrir os olhos- você não teve intenção, mas me magoou. Eu sei que esperava demais de você e que nunca planejamos ter filhos...
-Lamento por ter te magoado... Espero que me dê mais uma chance de reparar minha falta de tato com seus sentimentos.-ele falava estendendo a mão para ajudá-la a levantar-se.
-Eu sempre te darei meu melhor, marido...mas não posso evitar de me chatear algumas vezes...-respondeu abraçando-se em sua cintura.
***



_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 39
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Seg Nov 07, 2016 10:56 pm

O que voce fez spock? vá corrigir rapido ou será desvulcanizado
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 38
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Ter Nov 08, 2016 7:31 pm

Blankie Jackson escreveu:
O que voce fez spock? vá corrigir rapido ou será desvulcanizado
disse q coisa errada pra uma mulher grávida. red alert soando alto

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 38
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Ter Nov 08, 2016 7:34 pm

Capítulo 34 - Capítulo final.


***
Os dias passavam lentos e por vezes tediosos á bordo da nave, com pesquisas intermináveis , sem descer sequer em nenhum planeta para exploração.
Para Anabelle, por vezes as horas pareciam não passar, pois tivera que ser transferida da engenharia por conselho de McCoy, para que ela não ficasse minimamente exposta á radiação dos motores da Enterprise.Fora transferida para o laboratório de pesquisa científica á pedido de Spock, que á sua maneira , a rodeava de carinhos e cuidados.
Ele nunca havia convivido com uma mulher grávida e estava achando fascinante a maneira como o corpo de Anabelle mudava dia após dia e o quanto essas mudanças a deixavam cada vez mais bela.
-Quando vou conhecer meus sogros, querido?-falou distraída mudando uma peça de xadrez de nível no tabuleiro.
-Estamos muito longe do meu planeta natal, senhorita...
-Estive olhando as proximas missões, e nos próximos meses passaremos pelo quadrante de Vulcano. Podemos pedir uma licença breve ao capitão...sei que ele não negaria isto a você...
-Ele não negaria isso a você também... Você sempre pensa em tudo não é...-falou de forma carinhosamente
***
Os meses passavam e Anabelle incentivava Spock a enviar mensagens a seus pais, avisando de sua visita iminente.
-Eu sei que você e seu pai não se falam há muito tempo porque você escolheu a Frota Estelas á Academia de Ciências, mas é importante pra mim conhecê-los –insistia massageando os ombros do marido carinhosamente.
Depois de muitos dias de insistência e muita persuasão da esposa, Spock enviou algumas mensagens á mãe, avisando que em breve iriam visitá-la, ele e sua esposa terráquea, e pedindo que ela informasse o pai.

Amanda não poupou exclamações de alegria para a visita do filho e ansiedade por conhecer a nora nas mensagens trocadas nas semanas que se seguiram.
***
-Tem certeza de que não quer saber?
-Não doutor...quero apenas que me diga que está tudo bem...
-Isso eu posso garantir.-falou desligando o ultrassom-peso e tamanho corretos para a idade e você também está em perfeita saúde.
-Estou me sentindo imensa...-falou descendo da mesa de exames com a ajuda da enfermeira Christine.
-Você está linda, Anabelle...-comentou a enfermeira.
-Continuo recomendando que não use o teletransporte.
-Tudo bem, doutor...vamos descer á superfície do planeta em uma nave auxiliar.
A conversa foi interrompida pelo som do intercom.
-Spock para McCoy.
-Aqui McCoy-falou aproximando-se do comunicador.
-Anabelle ainda está na enfermaria?
-Sim, já terminamos aqui.
-Informe a ela que já estamos em órbita de Vulcano , e que a nave auxiliar está pronta.
-Obrigada, querido!-falou se aproximando do comunicador-Logo nos juntaremos a você.
***
Quando chegou ao angar de onde partiria a nave auxiliar, Anabelle encontrou Spock usando uniforme de gala enquanto a mesma escolheu um vestido mais informal, mas que era confortável e bonito.
-Parece cansada, Anabelle...tem certeza de que quer ir á superfície?-perguntou o moreno a recepcionando carinhosamente.
-Tenho sim, meu marido. Nosso bebê está pesando, mas eu não quero perder a oportunidade de conhecer os meus sogros.
-Eu fiz um chek-up completo Spock. Mãe e bebê estão perfeitamente bem. Anabelle diz estar acostumada com o calor, e eu trouxe uma hipo , pra compensar o ar rarefeito-falou aplicando a medicação no braço da jovem.
Despediram-se e embarcaram, somente Anabelle e Spock.
A morena negava, mas estava ansiosa.
Sentia seu coração batendo descompassado no peito.
Temia pela reação do pai de Spock ao conhecê-la
Sabia que o marido sentia falta da relação com o pai e ela não queria afastá-los mais. Mas a vontade de estar ali era maior que o temor.
Em alguns momentos sentia uma inquietação tomando conta dela e se mexia constantemente na poltrona em que estava instalada.
Spock pilotava a nave com cuidado, pois iniciara-se uma tempestade de areia na superfície do planeta que não havia sido detectada previamente pelos sensores, mas ele percebia a agitação da esposa.
-Está tudo bem mesmo, senhorita?
-Sim, meu amor...só estou um pouco ansiosa...acho que o bebê está sentindo isso e ficou um pouco agitado...mas eu estou bem.
Quando a nave pousou, a tempestade estava mais branda, e Amanda os aguardava na entrada da casa onde morava com o marido vulcano
Seu semblante era sério, mas seus olhos sorriram quando viu Anabelle.
Assim que a porta da casa se fechou atrás deles ela suspirou e foi até o filho, abraçando-o.
-Que saudade Spock...
-Também senti sua falta, mãe... onde está Sarek?
Seu pai saiu....foi resolver algumas coisas e não deve demorar muito-e então voltou-se para Anabelle com um grande e terno sorriso nos lábios.
-Porquê não me disse que eu seria avó, Spock?
-Esta é Anabelle, minha esposa.
-Adorável-exclamou Amanda abraçando a nora.
-É um prazer conhecê-la, senhora Sarek.
-O prazer é todo meu, minha querida, mas me chame apenas de Amanda...
A mãe de Spock estava enternecida pela meiguice da nora e encantada pela chegada próxima do bebê, e enchia Anabelle de perguntas sobre como se conheceram, sobre quando descobriram que estavam apaixonados e deixou rolar algumas lágrimas emocionadas quando Anabelle contou sobre o pedido de casamento.
Anabelle não pôde deixar de se emocionar ao relembrar todos este momentos. Estava tão feliz e se sentindo tão acolhida pela sogra que parecia que nada poderia estragar aquele momento.
Sarek voltava para casa depois de horas no Conselho da Academia de Ciências de Vulcano. Caminhava pensativo após sua meditação sobre seu filho com Amanda. Sabia que era um valorozo oficial da Frota Estelar, muito respeitado e admirado entre seus pares.
Sua esposa o informara que ele viria visitá-los e que apresentaria sua esposa humana. Ficara aborrecido quando o filho escolheu a Frota Estelar á Academia de Ciências, contrariando sua vontade, mas quanto á esposa, ele nada poderia falar, de nada poderia se desgostar:afinal ele próprio havia virado as costas á lógica ao se apaixonar por Amanda.
Ao entrar na casa, logo da entrada pôde ver todos conversando na sala de visitas.
O olhar de Amanda era muito emocional e ele já havia aprendido a ler o que ela sentia apenas decifrando seu olhar. Ela havia gostado da nora e estava feliz em estar recebendo o filho.
Amanda olhava de forma muito afetuosa para a mulher sentada á sua frente. Esta trazia o ventre muito avantajado e ele sabia que aquela criança não tardaria a chegar, a julgar pela expressao contida da moça, não tardaria muito mesmo.
-Peço desculpa pelo meu atraso . Tive alguns assuntos a resolver na Academia de Ciências , que me tomaram mais tempo do que previ.
-Sarek meu marido, esta é Anabelle, a esposa de nosso filho-falou amanda se aproximando dele.
Ele acenou gentilmente com a cabeça para Anabelle.
-Seja bem vinda á família.
-Embaixador Sarek, é uma honra conhecê-lo-falou levantando-se com a ajuda de Spock e fazendo a saudação vulcana em seguida com a mão direita.
Sentaram-se e conversaram alguns minutos, e Sarek procurava ser gentil como Amanda havia pedido e pouco a pouco percebia o quanto Anabelle era uma boa esposa e o quanto ela prezada pela cultura do povo de seu marido.
-Spock, podemos ir embora agora?-Anabelle falou interrompendo a história que Amanda contava, sobre quando Spock ganhou seu primeiro Selath(aquele animal de grandes presas que parecia um urso vivo).
-O que houve querida, pra querer ir embora de repente-indagou Amanda.
-O bebê vai nascer...-respondeu serena.
-Tem certeza?- Spock perguntou ajudando-a a se levantar.
-Absoluta, meu marido-respondeu erguendo um pouco o seu vestido, mostrando o líquido que lhe escorria pelas pernas.
-Minha nossa, querida porque não avisou antes?-indagou Amanda segurando a mão da moça.
-Eu não queria perder a oportunidade de conhecê-los...achei que daria tempo-respirou.
-Está tudo bem...venha querida, vamos cuidar de você-falou enquanto a conduzia mais para dentro da casa.
Spock pegou rapidamente o comunicador do bolso e contatou a nave, solicitando a presença de McCoy o mais breve possível.
Não se passaram nem 10 minutos e o médico chefe se materializada na entrada da casa e vai logo examinar a jovem.
Encontrou Anabelle deitada na cama que outrora foi de Spock.
O quarto permanecia intocado, com tudo muito limpo e organizado, mas nos exatos lugares que haviam sido deixados.
O médico constatou que a chegada do bebê não demoraria e perguntou se Spock queria estar presente.
-Você está indo bem, Anabelle...só mais um pouquinho!
-Estou ficando exausta McCoy...acho que não vou conseguir-chorou.
-Tenho forte convicção de que consegue, meu amor-falou Spock segurando a mão da esposa e beijando-a.
-Você me ama, querido?-gemeu.
-Sim...eu te amo, minha senhorita.
-Eu adoro quando me chama assim-sorriu e soltou um gemido alto e dolorido, seguido de um breve silêncio e um chorinho de bebê.
-É um menino!-exclamou Amanda que assistia a tudo com os olhos cheios de lágrimas.
-Ele tem os seus olhos-comentou Spock encantado com o pequeno menininho.
Logo retornaram a nave com o novo membro da tripulação.
Adam cresceu sendo muito querido por todos da nave. Se tornou um menino doce e gentil, que conquistava o coração de todos.







_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 39
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Ter Nov 08, 2016 10:28 pm

Que bonintinho o vulcaninho d sangue verde na enterprise o macoy soltando rojã de alegria por mais um computador vulcano na nave :rsrs:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 38
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Qua Nov 09, 2016 7:54 pm

Blankie Jackson escreveu:
Que bonintinho o vulcaninho d sangue verde na enterprise o macoy soltando rojã de alegria por mais um computador vulcano na nave :rsrs:


kkkk qto mais computadores orelhudos de sangue verde, melhor

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 39
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Ter Nov 15, 2016 12:00 am

kd, kd, kd, kd lele?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 38
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Ter Nov 15, 2016 11:10 am

Blankie Jackson escreveu:
kd, kd, kd, kd lele?
Aqui ://_:
pode por finalizada nesta fic.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 39
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Qua Nov 16, 2016 12:51 am

Já acabou? Shocked
Assim do nada? sem nada mais?
Gente
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 38
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Sab Nov 26, 2016 7:24 pm

como assim? o menino nasceu e cresceu. acho q ainda darei sequencia na vida do Adam Wink

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 39
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   Sab Nov 26, 2016 8:46 pm

Achei :sad2:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O Amor Não é Lógico   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O Amor Não é Lógico
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
 Tópicos similares
-
» Duas historinhas que envolvem o amor
» Cantar junto, falta de respeito ou prova de amor
» Missão Resgate por Amor
» O Baixo Mágico!
» Sereias e vampiros!O amor não te barreiras

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Star Trek FanFiction :: Indice de Fanfictions Trekers :: Escritora T'Vran-
Ir para: