Star Trek FanFiction

Forum dedicado a franquia Star Trek
 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 A Filha de Dois Mundos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Seg Out 31, 2016 1:46 am

Não sei porque isso me lembra tempos de loucuras Suspect

Ah via sim deixa o tempo passar depois que ela libera pra tu ve Rolling Eyes :rsrs:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Seg Out 31, 2016 7:57 pm

Blankie Jackson escreveu:
Não sei porque isso me lembra tempos de loucuras Suspect

Ah via sim deixa o tempo passar depois que ela libera pra tu ve Rolling Eyes :rsrs:


tempo de loucura meu cap preferido hahahahahahahaha

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Seg Out 31, 2016 7:57 pm

Capítulo 11 - O baile


***

-E agora? -McCoy perguntou exibindo um sorriso charmoso.
-Preciso que tire a camisa, Leonard.E sente-se na cama.
Em dois movimentos rápidos,McCoy se desfez da camisa do uniforme e da camisa preta que usava por baixo.
T'mar não se furtou de observar o namorado semi despido.
Ele era não somente uma pessoa agradável... Era bonito também.
-Agora sente-se aqui,Leonard-falou indicando o lugar ao lado dela na cama.
McCoy sentou-se e T'mar mandou que ficasse de costas.
Por alguns minutos, deslizou os dedos suavemente por toda a extensão das costas do médico, fazendo-a se arrepiar em alguns momentos. Ela estava concentrada no que fazia,mas para ele aquilo estava sendo bastante estimulante.
Então ela parou o movimento de seus dedos e fez uma pressão em um único ponto,fazendo McCoy grunhir de dor.
-O que foi isso?-gemeu virando-se rapidamente para a jovem.
-Ainda doi?-ela perguntou.
-Não...na verdade a dor passou-falava apalpando o pescoço.- obrigado.
T'mar mais uma vez sentiu seus olhos deslizarem pelo peitoral do médico à sua frente e então voltarem-se para seu rosto que sorria ao perceber aquela inspeção.
McCoy esticou o braço e acariciou o rosto dela suavemente, então seus lábios se tocaram com delicadeza. T'mar não entendia aquela necessidade de encostar os labios, mas ia aprendendo a apreciar aquele momento. Aos poucos o beijo foi se intensificando, McCoy a puxava para junto de si pressionando seu corpo contra ela.
-Leonard... Eu preciso voltar para o laboratório...-falou empurrando seu peito.
-Ainda temos alguns minutos-insistiu.
-Não Leonard...-falou quase sem forças para se desvencilhar daquele abraço.
Mas McCoy era um cavalheiro e ele sabia que seria indelicado insistir e que já havia concordado em esperar que ela estivesse pronta.
-Só mais uma coisa que queria pedir. Você sabe que estamos indo à Altair IV para um evento de posse do novo governador...
-Estou consciente deste compromisso.
-Gostaria que fosse comigo.-pediu tomando a mão de T'mar entre as suas e a beijando carinhosamente.
-Mas é para oficiais graduados.
-Quero que vá como minha convidada. Gostaria de passar este tempo com você. Além do mais, nossa relação não é segredo pra ninguém...
-De acordo.Agora preciso mesmo retornar ao meu posto.
-Nos vemos mais tarde. Vou te buscar em sua cabine as 20hs.
-Mas nossa chegada à Altair estava prevista pra daqui 1 dia!
-Recebemos uma mensagem do conselho ordenando que chegássemos com um dia de antecedência.
-Perfeitamente. Estarei aguardando.
T'mar se despediu de McCoy com um beijo suave em seus labios e retornou ao seu posto.
Trabalhou com afinco aquela tarde toda. Estivera dispersa nas últimas semanas, precisava mostrar mais eficiência.
Ao final de seu turno,retornou à sua cabine para se aprontar para o evento em Altair IV.
No horário combinado, bateram à sua porta.
-Entre! -ordenou, acionando mecanismo da porta que se abriu automaticamente.
-Oi T'mar... Eu sei que não sou eu que esperava...mas McCoy precisou descer à superfície mais cedo com Kirk e Spock... Então me pediu que fosse com você.
-Certo doutora Marcus...podemos ir.
-Espera..você vai assim?
-Sim.
Carol se referia ao fato de T'mar estar uniformizada.
-Não... Você não pode ir assim.Vamos escolher outro vestido-completou andando na direção do closeth.
-Eu não tenho vestidos. E como é um evento oficial,não vejo porque o uniforme esteja errado.
-Apenas não é adequado. Veja...eu também vou como convidada e não estou uniformizada. É um evento social T'mar... -falava ainda vasculhando o closeth de T'mar e constatando que além de um roupão de seda preto,T'mar não tinha outras roupas além dos uniformes.
-Não adianta procurar,não há vestidos aí.
-As vulcanas usam roupas tão lindas,como você não tem nenhuma?
-Quantas delas são oficiais da frota estelar?
-Desculpa... Mas agora nós temos que dar um jeito nisso. Acho que você usa o mesmo tamanho que eu. Venha...vamos até minha cabine.
Depois de incontáveis minutos e protestos de T'mar sobre a maquiagem e a insistência de dra Marcus de mexer em seus cabelos,finalmente ela estava pronta.
-Você está incrível. McCoy não vai acreditar.-a loira exclamava sem conseguir disfarçar a admiração. T'mar ficara mesmo muito bonita.
Com um vestido branco e leve à altura dos joelhos e os cabelos soltos,ela lembrava o que povoava o imaginário dos humanos de como se pareceria uma ninfa. Os lábios ganharam um tom de morango que os ressaltavam em seu rosto,chamando os olhares de todos que passavam por elas nos corredores da nave. T'mar estava distante de ser uma mulher tímida. Pelo contrário, era bastante segura,mas aqueles olhares todos a faziam sentir-se estranha.
-Fique tranqüila... Estão olhando porquê está bonita.
-Não gosto de usar maquiagem. Meus labios nao são desta cor.
-Você está deslumbrante. Agora vamos porque estamos muito atrasadas.
À está altura,na superfície do planeta,já havia terminado a cerimônia de posse, e iniciava finalmente o baile.
Várias pessoas conversavam animadas e alguns casais dançavam enquanto uma suave música tomava conta do ambiente.
-O que está acontecendo que ela está tão atrasada?
-Ah,Magro...sabe como são as mulheres. Nunca acham que estão belas o suficiente.
Spock ao lado deles estava um pouco alheio,observando Uhura dançando alegremente com Sulu.
Então a chegada de duas mulheres chamou a atenção dos três.
-Quem é aquela gata com a Carol Marcus?- comentou Kirk.
-É a T'mar!-exclamou McCoy indo na direção delas.
Spock sequer se moveu,mas seus olhos não conseguiam esconder a admiração.
-Ela já fica bonita de uniforme, agora fico imaginando como é sem,se é que me entende.-gracejava Kirk diante do olhar atonito do primeiro oficial.
***

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Ter Nov 01, 2016 9:21 pm

Cẽ vai descobrir logo logo kirk :rsrs:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qua Nov 02, 2016 12:23 pm

Blankie Jackson escreveu:
Cẽ vai descobrir logo logo kirk :rsrs:

Xiu Dã

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Sex Nov 04, 2016 9:50 pm

Capítulo 12 - Seu segredo,meu segredo

***

McCoy se aproximava das jovens sorrindo.

— Obrigada por trazê-la, Dra Marcus. — O médico falava sem desviar os olhos de T'mar.

— De nada McCoy. Você me deve uma. Agora vou procurar o Kirk, ele deve estar me procurando também.

— Não pensei que fosse possível. — McCoy seguia falando sem se dar conta de que Carol Marcus se afastara deles.

— O quê?

— Você ficar mais bonita! Está estonteante, tenente. — Completou beijando carinhosamente a mão da jovem.

— Obrigada, Leonard. Você está muito elegante.

— Estou me sentindo como se estivesse sendo estrangulado. Mas se você gosta, já me sinto melhor.

Todos os altos oficiais estavam usando uniforme de gala esta noite. Somente os de menor graduação como T'mar usavam roupas civis.

Juntaram-se aos outros junto à mesa, onde garçons serviam drinks de vários tipos e petiscos saborosos.

Kirk havia convidado Carol para dançar momentos antes, e Spock se afastou, deixando McCoy e T'mar a sós.

— Não vai beber nada,T'mar?

— Eu não bebo álcool, Leonard.

— Oh, é verdade. Vou pegar um suco pra você no bar. — Falou se afastando.

T'mar olhou em volta, farejando instintivamente o ar.

Levantou-se e saiu, encontrando o espaço de uma espécie de jardim de inverno.

Haviam algumas plantas nativas com belas flores e outras com folhas verdes e vistosas.
Não haviam muitas pessoas ali, a maioria preferia a animação do baile.

Se aproximou silenciosa.

— Comandante, não tivemos a oportunidade de falar.

— Tenente... — Respondeu sem desviar o olhar das plantas.

— Vejo que está melhor.

— Sim, eu estou. Escute, T'mar. Você não deveria ter entrado no meu quarto. O que aconteceu não vai se repetir e não deve ser mencionado. — Falou encarando-a.

— Eu fui até lá somente com o propósito de salvar a vida do melhor oficial de ciências da frota.

— Não pedi que me ajudasse.

— Conscientemente não, mas sua mente gritava desesperada pra não sucumbir em febre.

— Você não honrou seu compromisso com McCoy. Se ele ou qualquer outra pessoa souber, teremos sérios problemas.

— O que está feito, está feito. McCoy não ficará sabendo, nem a tenente Uhura. Além do mais é tolice negar nossa natureza. Ela é parte do que somos, não é? — Falou se afastando dele e retornando ao salão da festa.

Spock avançou alguns passos e segurou T'mar pelo braço.

— Nossa natureza não. As vulcanas são honradas e não vão atrás de outro homem que não são o delas.

— Eu posso não ter nascido no mesmo planeta que você, Spock. Mas fui educada sob os mesmos ensinamentos. O que você pode dizer da sua esposa prometida que preferiu outro a você e te deixou à própria sorte, para morrer com o sangue borbulhando em espaço profundo? — Falou encarando-o firmemente.

Ela estava com a razão. Spock soltou seu braço lentamente.

— Seu segredo está seguro comigo, Comandante.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Dom Nov 06, 2016 9:14 pm

Capítulo 13 - Cuidado com o que pede...

T'mar se afastou do jardim de inverno procurando por McCoy que já a estava buscando por entre os convidados.
Beberam e conversaram durante muito tempo. T'mar pedira que McCoy não tivesse nenhuma expressão de carinho e mesmo contrariado, atendeu ao pedido dela. Afinal, todos estariam a observando. Ela era diferente das outras.

— McCoy...

— Hum...? — resmungou tomando o último gole do suco.

— Podemos ir embora agora?

— Está cansada?

— Um pouco. Mas eu queria que pudéssemos ter alguns momentos sem estes olhares curiosos. Quero tocar os seus lábios...

McCoy sorriu meio de lado, surpreso com a resposta.

— Você não acha esse ritual estranho e um tanto desconfortável? — provocou.

— Aprendi a apreciar esta atividade peculiar. E quero fazê-la agora!

T'mar terminou a frase encarando McCoy, fazendo um arrepio lhe percorrer o corpo.

— Cuidado com o que me pede, mocinha...

Deixaram a festa desapercebidos.

Subiram à bordo da Enterprise pouco tempo depois, e foram direto para a cabine de McCoy.
***

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Seg Nov 07, 2016 10:22 pm

dona lele a senhora posta e nçao me avisa? que coisa mais deselegante :sad2:

=============================================================

andaram aprontando né? spock seu seredo está seguro estamos apenas lendo o diario da T'mar :rsrs:

Cuidado vc magro ela está com fome :mosca:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Ter Nov 08, 2016 7:38 pm

Blankie Jackson escreveu:
dona lele a senhora posta e nçao me avisa? que coisa mais deselegante :sad2:

=============================================================

andaram aprontando né? spock seu seredo está seguro estamos apenas lendo o diario da T'mar :rsrs:

Cuidado vc magro ela está com fome :mosca:


Sorry Blan...eu só postei e saí. To no meio de uma crise de tendinite, entao digitar o menos possivel é a ordem.

Estamos na posição da Sacha agr...hehehhe... Sim, McCoy vai se fartar agr...hahahahha

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Ter Nov 08, 2016 7:39 pm

Capítulo 14 - Um sentimento

— Não vi mais McCoy e T'mar, Jim...

— Agora que você comentou, Carol, não os veja há algum tempo. — falou o capitão dando uma olhada em volta. Eles não perderam tempo.

— E o que você acha da gente sumir daqui, Jim? — falou a cientista usando um tom de voz bastante provocante.

— Opa! Não precisa pedir duas vezes, Carol. — Jim respondeu com um sorriso devasso nos lábios.

T'mar sugava e mordia os lábios de McCoy com gosto. Ela realmente queria fazer aquilo e o médico ia pouco a pouco adivinhando a hora que ela pediria para parar. Ele, a aquela altura estava pronto pra o que T'mar quisesse.

Estes encontros na cabine dele eram menos frequentes do que ele gostaria, e ela sempre pedia pra parar. McCoy atendia. Era um trato entre eles, de que iriam além apenas quando ela consentisse. Agora McCoy começava a ficar nervoso, pois ela parecia cada vez mais sensual e disposta.

T'mar sentia cada vez mais aquela agonia crescendo dentro dela. A força que a impulsionava a querer mais.
Até então estivera sob controle, completamente inerte. Mas agora estava aflorando tão poderosamente que nem toda a disciplina imposta em sua mente a fazia querer parar.

Estavam deitados na cama dele, isto possibilitava explorar calmamente cada sensação. T'mar permitia toques cada vez mais ousados e não se furtava de retribuir. McCoy subiu a mão pela lateral do corpo da jovem, degustando cada curva, cada forma. Sem cessar o beijo que ela dava com tanto ardor. E, por fim, envolvendo-lhe o seio com a mão.

T'mar parou de repente e encarou McCoy. Seus olhos estavam profundamente negros e a respiração levemente descompassada.

— Você quer que eu pare? — Ele perguntou ofegando.

— Quero que me tome como sua, Leonard. — Falou com um tom suplicante.

— Eu prometo ser cuidadoso... — Sussurrou deitando-se sobre ela, deixando que sentisse seu peso e o seu desejo.

Ajudou-a a despir-se do vestido e observou extasiado as formas voluptuosas da bela tenente.
Deslizou as mãos sobre a pele macia e levando consigo a lingerie simples de algodão.

— Meu Deus, você é tão linda,T'mar...

Ele terminou de livrar-se do uniforme que vestia sob o olhar lânguido de T'mar e tornou a deitar-se sobre ela.

Beijou seus lábios com calma enquanto explorava o corpo de sua parceira com as mãos.

T'mar começava a sentir seu sangue borbulhar dentro das veias. Aquele toque calmo e gentil era mais estimulante do que a união das mentes.

— Você me diz se não estiver tudo bem? — Ele sussurrou enquanto tentava se posicionar nela.

— De acordo. — Murmurou.

Lentamente a penetrou, sugando seus lábios com volúpia.

— Você é tão quente, T'mar... — Arfou McCoy, se movimentando nela com calma.

Ela apenas suspirou quando percebeu que ele estava todo dentro dela. Era tão suave e ao mesmo tempo tão intenso. Ela podia sentir o quanto aquilo era importante pra ele, e o quanto ele estava preocupado de que fosse importante para ela também. Cada movimento que fazia, por mais leve que fosse, causava nela pequenas descargas elétricas que iam pouco a pouco tomando conta de todo o seu corpo, deixando-a extasiada.

T'mar não sentia necessidade de dominá-lo, pois a maneira que ele a possuía era tão delicada e afetuosa que ela queria apenas desfrutar.

McCoy estava tendo dificuldades para segurar o seu prazer. Estava muito ansioso por aquele momento. Foram meses de espera e o corpo de T'mar era tão quente que estava sendo complicado retardar o clímax quando ela se contorcia segurando-se aos lençóis e murmurava algo em sua língua natal. Ele não saberia explicar porquê, mas era extremamente sensual.

Movimentava-se nela cada vez com mais ardor e viu seu corpo ser tomado de êxtase e ele próprio se deixou levar por aquela onda de prazer que os invadia.
Depois T'mar aconchegou-se nos braços dele, sentindo o coração do seu amante se acalmando aos poucos, a respiração abrandando e McCoy finalmente caindo no sono.

Não quis sair dali, ir para sua cabine. Era uma sensação tão confortável estar naquele abraço. Era agradável sentir tanto amor que ele tinha a oferecer, embora ela ainda não compreendesse bem aquele sentimento que os humanos tanto prezavam.


_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Ter Nov 08, 2016 10:20 pm

macoy agradeça ao orelhudo de sangue verde ele amaciou pra voce :rsrs:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qua Nov 09, 2016 7:54 pm

Blankie Jackson escreveu:
macoy agradeça ao orelhudo de sangue verde ele amaciou pra voce :rsrs:


hahahaha qta maldade Blan lol!

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Seg Nov 14, 2016 8:11 pm

Capítulo 15 - Você pertence a ele?

Durante toda aquela semana, T'mar compartilhou a cabine com McCoy noite após noite de forma bastante discreta, mas o sorriso estampado no rosto dele não o deixava negar de que algo havia mudado na relação deles.
T'mar por sua vez seguia mantendo a aparente lógica, para honrar a memória de seus pais, que a resgataram e criaram. Mas, ela mesma se via muitas vezes lutando contra os próprios instintos. Sempre conviveu com humanos, porém por mais próxima que fosse sua amizade com Sasha, a relação que tinha com McCoy fazia aflorar nela seus instintos mais primais.

Com o tempo, assumira o comando do laboratório da nave. Ainda era subordinada direta de Spock, mas ganhara autonomia para desenvolver suas próprias pesquisas.
Spock por sua vez, aparecia cada vez menos no laboratório, alegando que já que T'mar estava lá, era ilógico supor de que ele precisava ir até lá também. Mas todos sabiam que ele estava apenas acatando um pedido da bela Uhura - com quem havia reatado o romance.
***

— Eu aprecio este distanciamento, Sasha...— Falava T'mar durante uma de suas chamadas diárias com sua melhor amiga.

— Será que ela sabe?

— Não tenho está informação, Sasha. Mas me referia ao fato de que as cobranças são menores sem ele por perto.

— E o seu doutor bonitão... Você contou pra ele?

— Não. Sei que mesmo sabendo dos motivos, ele não apreciaria. A maioria dos humanos tem o hábito de crer em ter a posse de seu parceiro sexual.

— Hum... E ele tem a posse de você?

— Creio que já falamos sobre isso...

— Quero dizer, você realmente pertence à ele?

T'mar ficou com o olhar vazio por um breve instante.
Ela apreciava a companhia de McCoy e o sentimento dele em relação à ela também a agradava... Mas houveram dias em que ela sentia que lhe faltava algo.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Seg Nov 14, 2016 11:58 pm

Falta um filho :rsrs:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Sab Nov 26, 2016 7:26 pm

Depois de tantos dias, cá estou de volta.


Capítulo 16 - Irritação

— Não pertence, não é? -Sasha prosseguiu.

— Eu não fui criada para ter um parceiro, para pertencer à alguém...

— Mas isto é ótimo. Você pode
escolher alguém seguindo o seu coração.

— Como um órgão que bombeia o sangue por todo meu corpo poderia me ajudar a escolher um parceiro ideal? — indagou arqueando a sobrancelha.

Sasha bufou e depois sorriu.

— Ele bate mais forte quando estamos perto da pessoa que amamos... A quem nosso coração pertence.
T'mar baixou os olhos pensativa.

— Tenho notado você melancólica no seu diário...— Sasha concluiu.

— Eu já pedi que não acesse meu diário...

— Você não se abre completamente comigo. Então eu leio. E você não parece mais tão empolgada com está sua relação com o médico.

— Tenho apresso e respeito por Leonard, mas creio que nosso relacionamento não seja justo.

— Se você não gosta dele, precisa ser honesta.

— Já relatei que aprecio a companhia de Leonard...

— Mas aprecia o distanciamento do outro. É porque ele tem efeito sobre você... Vamos T'mar, admita. Ele te faz tremer.

— Não é justo com Leonard. Sou muito mais velha que ele e irei viver até 250 anos.

— E está me enrolando. Não é disto que se trata, T'mar! Esquece que eu posso acessar teu diário ?

T'mar bufou ruidosamente.
— Se eu tivesse algum sentimento em relação ao comandante Spock, isto seria irrelevante. Ele se relaciona com uma humana.

— Não foi esta que largou dele depois de saber que ele tinha uma noiva? Não respeitou sequer a cultura dele... Porque ela seria melhor que você? Aposto que sequer é tão bonita.

— A tenente que ele escolheu pra ser sua parceira é belíssima. Mas creio que não tenho sido este o fator de escolha. Afinal, só os humanos se apegam à aparência quando escolhem um par. Agora vou pedir pela última vez, que pare de acessar meu diário. É pessoal. T'mar desliga.

Encerrou a vídeo chamada abruptamente. Estava sentindo-se irritada.

Há dias não vinha se sentindo bem, mas relutava em deixar que McCoy a examinasse. Ao que ele insistia, deixando-a ainda mais irritadiça e agressiva. Pouco a pouco sua natureza primal aflorava.
A agressividade e a impaciência só eram contidas pela meditação, mas ultimamente ela se sentia tão agitada que não podia se concentrar naquela tarefa.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Sab Nov 26, 2016 8:25 pm

Sentindo efeito do bucho que eu sei, spock paozinho no forno :rsrs: Dã
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Sab Dez 03, 2016 9:26 pm

Blankie Jackson escreveu:
Sentindo efeito do bucho que eu sei, spock paozinho no forno :rsrs: Dã
hehehehe... consequencias...xiu...

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Sab Dez 03, 2016 9:32 pm

Capítulo 17 - Ímpetos

Tomou um banho demorado e pensou em dedicar horas para meditação. Estar com McCoy quase todas as noites fazia com que ela deixasse de lado a disciplina e ficasse longos períodos sem meditar. A irritação que sentiu por Sasha acessar o que ela gravava em seu diário e a pressão que fazia sobre o que ela sentia em relação ao seu comandante era obviamente fruto desta indisciplina. Era o que ela afirmava para si enquanto amarrava o laço do roupão.
Prendeu os cabelos para o alto e se olhou mais uma vez no espelho.
Seu semblante parecia diferente para ela. Não saberia dizer o quê, mas ela sentia-se diferente.
Pôs-se a preparar o ritual da meditação, e ia percebendo-se irritada com aquilo. Acendeu o incenso e ficou parada observando a fumaça subir languidamente.
Suspirou balançando a cabeça impaciente.

— Que coisa estúpida!

Foi até seu armário e lamentou não ter seguido o conselho da Dra. Marcus e ter adquirido alguma roupa bonita.

Resignada, vestiu seu uniforme azul de cientista e resolveu andar pela nave. Quando se deu conta, estava na porta da cabine de McCoy.

Haviam algumas noites que não ficavam juntos, pois ele insistia que ela deveria fazer os exames de rotina e ela se negava a fazê-los. Com as constantes negativas, ele resolveu se afastar.
McCoy havia liberado o acesso dela aos seus aposentos, então ela entrou sem dificuldade.
O cômodo estava todo escuro, exceto por uma luz fraca que pontuava o canto do quarto. Era McCoy que lia absorvido uma publicação médica.

Ao notar a porta se abrindo, o doutor desvia o olhar na direção da mesma.

— T'mar, o que faz aqui?

— Vim passar a noite com você.

— Não foi isto que combinamos... Estou sentindo sua falta, mas se não me deixar examiná-la, não poderemos passar a noite juntos.

Ela suspirou contrariada, mas assinalando afirmativamente com a cabeça.

— Você tem razão. Vou voltar aos meus aposentos. Não me sinto bem, mas apenas preciso meditar. Boa noite McCoy.

Voltou apressada pelos corredores silenciosos. Era realmente bastante tarde e na ala dos oficiais, quase todos dormiam.
T'mar sentia crescente uma grande raiva dentro de si... Uma agressividade que ela nunca experimentara. A rigidez da disciplina da educação recebida de seus pais vulcanos fazia com que ela suprimisse toda essa ira... Mas com as tantas noites de amor tórrido e a falta da meditação, faziam com que ela sentisse toda a força de sua ancestralidade.

Retornou ao seu quarto, onde o incenso ainda queimava lentamente.
Despiu-se do uniforme e tornou a vestir o roupão. Ajoelhou-se diante do altar e procurou concentrar-se. Sua vida ia decorrendo sem problemas até ingressar na Enterprise. Até salvar a vida do febril Spock e deixar-se levar pelos apelos do galante McCoy.

Sentiu-se frustrada por ter perdido o controle, mas quanto mais sua mente divagava nestes pensamentos, menos ela se concentrava na meditação, no domínio de suas emoções e ímpetos.
A inquietação dentro dela só fazia aumentar, e o crescente calor em seu baixo ventre era penoso. Ela tentava mas não conseguia guiar seus pensamentos, limpar sua mente e aos poucos só conseguia sentir aquela agonia.
Ajoelhou-se novamente diante do incenso que queimava lentamente.
Cerrou os olhos e esforçou-se pra lembrar de todas as disciplinas aprendidas e repetidas mil vezes, para limpar a mente, para controlar aquela força... Aquele desejo de violência que crescia dentro dela desde que ela podia se lembrar.
Poucos minutos depois, ela podia sentir uma gota de suor lhe escorrendo pela face. O esforço era grande demais. Conter o calor que a consumia era ainda mais difícil do que controlar seu anseio por selvajaria.

T’mar sabia de onde vinha e entendia que aquela ferocidade fazia parte dela, que os romulanos eram assim, mas que com disciplina, até seu instinto mais ancestral poderia ser dominado.

Abriu os olhos e tentou se concentrar na fumaça que subia suavemente diante dela.

— Por quê meu sangue esta fervendo assim?

T’mar se questionava e ao mesmo tempo se censurava por ter feito aquela pergunta em voz alta, pois logicamente não havia ninguém ali para responder.

Tentou amenizar com mais um banho frio, mas parecia que a agua sequer tocava sua pele.
Vestiu o hobby sobre a pele úmida e saiu errante pelos corredores da nave.
Ganhou os corredores da área dos oficiais, mas sua visão estava turva e ela apenas obedecia o movimento de suas pernas, andando ás cegas.


_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Sab Dez 03, 2016 9:41 pm

Magro ce tá brincando com fogo e vai erra o tiiro quando descobri o motivo dela nao deixar examinar :rsrs:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qui Dez 15, 2016 8:13 pm

Blankie Jackson escreveu:
Magro ce tá brincando com fogo e vai erra o tiiro quando descobri o motivo dela nao deixar examinar :rsrs:

fica negando a mixaria hahahaha

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qui Dez 15, 2016 8:14 pm

Capítulo 18 - Está tudo bem?

Parou sua marcha diante de uma porta e apoiou-se , pois sentiu as pernas fraquejando. De dentro daquele alojamento vinha um perfume forte que T’mar já conhecia bem. Eram os aposentos de Spock. No entanto ela podia sentir o perfume de outra pessoa. De fato ele não estava sozinho e os sons que ecoavam dali diziam a ela que eles estavam próximos ao clímax.

Seu corpo ardia e sua intimidade chegava a doer. O som que vinha dali ecoava em sua mente como navalhas.
Saiu dali esforçando-se para comandar as próprias pernas.
Retornou com dificuldade até seus aposentos. Ela não podia entender o que acontecia. Viveu tantos anos evitando esse tipo de tormento e agora ela não conseguia fazer parar.
Voltou ao pequeno altar.

— Preciso conseguir me concentrar...— murmurou.
De repente a porta de seu quarto se abriu.

— Está tudo bem? — falou uma voz masculina.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qui Dez 15, 2016 8:17 pm

Ta dificil se concentrar heim fia :rsrs:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qui Dez 15, 2016 8:44 pm

Blankie Jackson escreveu:
Ta dificil se concentrar heim fia :rsrs:

é o calor... :rsrs:

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
T'Vran
Escritoras
Escritoras
avatar

Feminino Número de Mensagens : 128
Idade : 37
Novo Hamburgo
Data de inscrição : 11/09/2016

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qui Dez 15, 2016 8:46 pm

Capítulo 19 - –Porquê?!

T'mar abriu os olhos.
–Capitão? O que faz aqui? –questionou pondo-se de pé diante dele.
–Você me chamou pelo comunicador pessoal. Fiquei preocupado.Já estava indo dormir... Mas algo me dizia que era importante.
–Na verdade...não me lembro se tê-lo chamado Capitão...– falou observando-o de cima a baixo enquanto se aproximava.
–Você não me parece muito bem,T'mar...
A mulher então voltou os olhos para si mesma.
Estava com o hobby parcialmente colado ao corpo , por causa da água que ainda escorria de seus cabelos, que estavam soltos e desalinhados.
–Capitão? Balbuciou erguendo os olhos devagar.
–Parece confusa...está tudo bem? Vou chamar McCoy...
–Não precisa, Jim...acho que você pode me ajudar.
Ela avançou mais um passo, tocando o rosto de Kirk com uma das mãos enquanto desfazia o nó do hobby com a outra.
Kirk estava surpreso com aquela atitude. Ele não podia negar que já havia desejado vê-la nua ,mas tinha conhecimento do caso dela com seu amigo McCoy. Tentou afastar seu corpo ,mas o olhar de T'mar parecia paralizá-lo enquando ela entrelaçava seus dedos nos cabelos cor de ouro do jovem capitão.
–Não me negue,Jim...eu sei que você me deseja...
T'mar envolveu os labios do belo capitão com volúpia,puxando sua camisa para cima,afim de livrar-lo do uniforme com rapidez.
Kirk envolveu um seio de T'mar com a mão enquanto com a boca explorava o
outro,lambendo , sugando e sentindo o perfume que emanava daquela pele tão quente. Parecia mel.
T'mar sussurrava e gemia baixinho,poi ja havia aprendido que era desse modo que os machos humanos entendiam a aprovação das fêmeas, já havia acostumado com este modo humano de fazer...cheio de preliminares... Já havia descoberto que gostava disso também.
Ele empurrou os objetos que estavam sobre a mesa do computador,espalhando pads e tapes por todo lado e fez T'mar sentar-se ali. Se afastou um passo para abrir as próprias calças, revelando a poderosa ereção.
Kirk se aproximou rapidamente, suspendendo-lhe as pernas e a penetrando sem cerimônias. Ele gemeu alto quando sentiu que a intimidade dela envolvia seu membro por completo...então iniciou o movimento cadenciado. Cada investida era mais impetuosa que a anterior e T'mar sentia pequenas ondas de êxtase lhe invadindo a consciência.
Ela percebia que no ato de seu viril capitão não havia nenhum sentimento, apenas ânsia por satisfazer o próprio desejo. Ela não precisava nada além disso:ser satisfeita.
O ar parecia mais quente a cada minuto e Kirk arfava ruidosamente enquanto sua pele branca reluzia com o suor que brotava do corpo ardente.
Foram interrompidos pelo som da porta do aposento se abrindo.
–T'mar eu sinto muito não devia ter te pressionado...
McCoy falava de cabeça baixa enquanto adentrava no quarto,rumando na penumbra para onde T'mar costumava meditar, mas logo sua visão foi se acostumando com a escuridão e então pôde vislumbrar sua amada ainda com as pernas entrelaçadas na cintura de seu Capitão.
–Mas o quê é isto? - gritou.
Foram abruptamente interrompidos por um forte baque no casco da nave,seguido do som intermitente do alerta vermelho.
"–Alerta vermelho! Todos para seus postos de batalha! Estamos sendo atacados!" –era a voz de Scott que anunciava a gravidade do momento pelo sistema de comunicação.
Kirk se afastou rapidamente de T'mar, suspendendo as calças que caíam sobre seus tornozelos e juntando a camisa do chão, sob o olhar furioso e incrédulo de McCoy.
–Depois falamos sobre isso,Magro...–falou Kirk enquanto passava pelo médico paralisado junto à porta.
T'mar descia da mesa e fechava rapidamente o laço de seu hobby.
–Porquê? - ele repetia enquanto uma lágrima pairava em seus olhos.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Blankie Jackson
Leitore(a)s Cadastradas
Leitore(a)s Cadastradas
avatar

Feminino Número de Mensagens : 61
Idade : 38
campina grande
Data de inscrição : 18/09/2008

MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   Qui Dez 15, 2016 9:01 pm

Vixi o Kirk passou o rodo na T'mar :rsrs:
La vem tretaaaaaa Dã
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://unbreakable.ativoforum.com/index.htm
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Filha de Dois Mundos   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Filha de Dois Mundos
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Frederico Heliodoro - Dois Mundos (2012)
» Dois anos depois de sua morte, Michael Jackson é homenageado ao redor do mundo
» Dois elefantes
» Colunas frontais partilhadas por dois sistemas?
» Um, dois, três, testando

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Star Trek FanFiction :: Indice de Fanfictions Trekers :: Escritora T'Vran-
Ir para: